São Paulo respira, mas perigo permanece: lei de Zoneamento ficou para fevereiro

Fonte: São Paulo respira, mas perigo permanece: lei de Zoneamento ficou para fevereiro

Anúncios

De Vida e Suas rimas

Belas palavras e lindas romad

Mílton Jung

Parceira desde o nascer do blog, Maria Lucia Solla se despede com palavras ritmadas e rimadas. E nós, seus leitores, entre os quais este editor, agradecemos o compartilhar de seu conhecimento e sentimento.

Obrigado!


Por Maria Lucia Solla

IMG_9511

tem o dia da chegada e tem aquele da partida
é assim com tudo na vida
sem morte depois dela
que disso eu estou convencida

na chegada ou ao longo da estrada
no adeus ou no até mais
ignoro a porção comportada
e convido a intensidade
pra prantear rir festejar
sem ais

é preciso querer tudo
continuar a almejar
pode crer!
nem que seja pra treinar
o danado do querer

é festivo o começo
mas também o é o final
porque há que festejar
tudo na vida
o ordinário e o original

e é pra isso que hoje estou aqui
pra agradecer a companhia
durante o meu longo escrever

e pra me…

Ver o post original 54 mais palavras

Discordo totalmente da análise em relação a análise das especificidades. A generalização das ZEUs que estabeleceu a lógica do não reconhecimento das especificidades locais em um planejamento a-territorial está na gênese do PDE. A proposta de Zoneamento do executivo apenas amplia essa mesma generalização, desmontando os conceitos de descentralização da lei aprovada em 2004 que vinha articulada com os planos regionais. De fato o “Observa SP ” reforça os conceitos de especificidade que nortearam a lei de 2004 e não sacerdotisas para a questão da complexidade gerada por esse olhar local e respeito às especificidades. O proposto na análise não apresenta metodologia capaz de articular o olhar específico com o geral na construção do zoneamento. NaSem uma revisão profunda, para que um novo zoneamento?

Fonte: Sem uma revisão profunda, para que um novo zoneamento?

A luta pela redução das ZEUS no novo Zoneamento

Os defensores da cidade sustentavels tem que pressionar mais, pois outras ZEUS da cidade apresentam problemas semelhantes: Butantã , Ipiranga e outras, onde as as especificidades do território dos bairros não foram levados em conta: altas declividades, vilas, ruas estreitas, nascentes e vão apresentar problemas urbanísticos e ambientais no futuro. De qualquer forma demontra-se o que vínhamos criticando desde a aprovação do PDE 2014. Ausêcia de lano Urbanístico e de estudos ambientais prévios à implantação dos Eixos (atuais ZEUS). E ainda dá para exigir isso nas ZEUp que acompanharão as estaçoes na novas inhas de Metrô e nos novos Corredores de Õnibus.

http://sao-paulo.estadao.com.br/noticias/geral,haddad-recua-e-reduz-verticalizacao-da-vila-madalena,10000004273