Um retrato nítido de Mário

blog da flip

José Miguel Wisnik lançou um olhar generoso e vigoroso na obra de Mário (foto de Walter Craveiro) José Miguel Wisnik lançou um olhar generoso e vigoroso à vida e à obra de Mário (foto de Walter Craveiro)

O clamor de José Miguel Wisnik para que educação e cultura sejam de todos, em projeto capaz de fazer o Brasil renascer de si mesmo, “em vez de fazer de tudo para jogar a juventude pobre e mestiça no esgoto das prisões”, comoveu o público presente hoje na “Conferência de encerramento: Mário de corpo inteiro”.

Emocionado, o ensaísta, músico e professor de literatura brasileira foi aplaudido de pé, por minutos. Logo após criticar o projeto para a redução da maioridade penal no Brasil, Wisnik cantou “Garoa do meu São Paulo”, poema de Mário de Andrade que integra a obra Pauliceia Desvairada (“O negro vem vindo, é branco / só bem perto fica negro / passa e torna a ficar branco”).

Antes de dar um tom político à conferência, Wisnik havia discorrido por pouco mais de…

Ver o post original 238 mais palavras

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s