Efeito Bumerangue! Avaliação Crítica da Proposta do Plano Diretor 2014 e da proposta de Zoneamento.

Efeito Boomerang!
Avaliação Crítica da Proposta do Plano Diretor 2014 e da proposta de Zoneamento para São Paulo. O corredor de 9 Kms x 800metros, sendo 6km na Subprefeitura da Vila Mariana e 3 Km no Jabaquara criarão um eixo de verticalização semelhante e maior do que a avenida Paulista. Um enorme impacto ambiental na sobrecarga do Metrô Linha 1 e uma bomba urbanística a ser implantada sem projeto urbano, avaliação de impacto ambiental e medida mitigadora impactando a Vila Mariana e o Jabaquara! Não dá para aceitar isso!. Apesar da justificativa da prioridade à mobilidade urbana para o metrô, o problema serão as consequências ambientais e urbanísticas imprevisíveis e decorrentes dessa proposta que é uma antítese de qualquer planejamento urbano!

Slide1

Slide2

Slide3

Slide4

Anúncios

O papel do Estado na PPP da Habitação de São Paulo

*Por Paula Freire Santoro

No final de setembro, foi lançado um novo edital de licitação da Parceria Público-Privada Habitacional de São Paulo. Trata-se de uma concorrência internacional. O objetivo desta PPP é conceder administrativamente para privados, organizados nos termos de uma Sociedade de Propósito Específico, a implantação de 14.124 unidades de Habitação de Interesse Social (HIS) e de Mercado Popular (HMP) na região central de São Paulo, além de exigir dos mesmos a prestação de serviços, como trabalho técnico e social pré e pós-ocupação das moradias, além de apoio à gestão condominial, gestão da carteira de mutuários e manutenção predial (ver edital. O documento completo com anexos está disponível em www.habitacao.sp.gov.br até 12/11/2014). A concessão será de 20 anos.

Os valores estimados de contrato para os quatro lotes somam 7,34 bilhões de reais e correspondem aos valores projetados das receitas obtidas com a venda de unidades de HIS…

Ver o post original 1.641 mais palavras

Megaempreendimentos com os dias contados em São Paulo

blog da Raquel Rolnik

Desde o mês passado, está acontecendo em São Paulo o processo de revisão da lei do zoneamento. Com as novas regras gerais definidas pra cidade no novo Plano Diretor, o momento agora é de pensar exatamente que usos são permitidos ou proibidos em cada região da cidade e de que forma as construções poderão ocupar os terrenos.

Uma das propostas apresentadas pela Prefeitura é a limitação do lote máximo em 10 mil m². Isso quer dizer que NENHUM empreendimento na  cidade poderá mais ocupar um terreno de mais de 10 mil m². Hoje temos condomínios, shoppings, templos e hipermercados gigantes, que ocupam lotes bem maiores que este.

Por que 10 mil m²? De onde saiu esse número? Este é, em geral, o tamanho de um quarteirão na maior parte da cidade de São Paulo. E empreendimentos que ocupam mais de um quarteirão (alguns chegam a ocupar quatro!) interrompem a cidade…

Ver o post original 419 mais palavras

OFICINAS DO ZONEAMENTO NA LAPA

Diário Oficial da Lapa (por CARLOS MINNITI)

1) O formato escolhido de reunião de 3 grupos de 10 pessoas numa mesma sala fez o ambiente ficar bastante tumultuado, pois era bastante normal existirem 5 ou mais pessoas falando num mesmo local, ficando o trabalho geral BASTANTE PREJUDICADO. Novamente, quero acreditar que isto NÃO FOI PREMEDITADO.

2) Muitas das pessoas do meu grupo simplesmente NÃO ACREDITAVAM que ao derredor do metro Vila Madalena, onde o coeficiente é 4, não estavam previstos ESTUDOS DE IMPACTO AMBIENTAL para as novas edificações, nem mesmo ao redor da PRAÇA DA NASCENTE.

O único instrumento previsto para tais casos são as COTAS AMBIENTAIS. Quando eu falava para as pessoas de meu grupo que esta era uma cláusula pétrea do plano diretor, que, mesmo em ruas pequenas, em ruas estreitas, o coeficiente 4 seria mantido a qualquer custo, as pessoas ficaram ESTUPEFATAS!

3) Narrei às pessoas que existiam pelo menos duas mensagens subliminares nos…

Ver o post original 103 mais palavras