O potencial de arrecadação x benefícios socioambientais na proposta do Plano Diretor 2014

O potencial de arrecadação, que daria a previsibilidade para atender aos benefícios urbanos compensatórios, não foram expostos, mas são calculáveis. Entraram na negociação nessa última fase com o SECOVI para reduzir o valor da Outorga Onerosa. Ou seja, há um valor de troca real e quantificavel, financeirizado que justifica toda a proposta, mas que não será necessariamente usado para os benefícios. Além disso, o excesso de verticalização é predatório de fato e gerará um impacto ambiental extraordinário. A cota de solidariedade é mais uma cereja no bolo do que uma solução para a moradia popular nas áreas com empregos. Há mais ZEIS na área de mananciais 55% , e isso é uma questão socioambiental de difícil reversão. Não há nem haverá empregos na periferia, na zona rural. Nem ao menos se estancará o processo de gentrificação.

http://cidadesparaquem.org/blog/2014/6/18/zj3v6i0k7vzcbd6za93nwej6596fto

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s