Plano Diretor – Utilidade para quem?

Plano Diretor – Utilidade para quem?

Meu prezado João Sette Whitaker Ferreira 

É uma pena que o custo ambiental da proposta do Plano Diretor que afetará a todos os cidadãos não faça parte de sua análise, ou seja tão pouco ressaltado em sua crítica. A alienação do “lugar”, do ambiente como diria o geógrafo David Harvey é tão grave quanto o apartheid social! Sou favorável à pressão para que uma contrapartida social seja incluída no âmbito da proposta do Plano Diretor Estratégico, mas, considero uma temeridade a permissão de todo esse adensamento proposto em torno dos corredores, como uma regra de zoneamento, diga-se ilegal, já presente no plano, e que afetará toda a cidade, com um impacto ambiental semelhante à várias operações urbanas simultâneas!. Portanto, o custo social da proposta como está é alto tanto do ponto de vista social e ambiental. Favorecerá de fato, o mercado imobiliário que poderá construir até 4 vezes em todos os corredores de tráfego, sem controle algum e com o valor da outorga onerosa menor para quem construir mais!. O Executivo municipal de São Paulo desrespeitará toda a legislação ambiental com essa proposta e colocará em risco a sustentabilidade ambiental da cidade!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s